livros,

Programação de Jogos Android

Bruno Cicanci Bruno Cicanci Seguir 30 de Dezembro de 2014 · 2 min de leitura
Programação de Jogos Android
Compartilhe

Este livro do Edgard Damiani, com quase 700 páginas, é provavelmente o maior já escrito por um autor brasileiro sobre desenvolvimento de jogos. Ele explica conceitos fundamentais de programação de games ensinando, ao mesmo tempo, a criar sua própria game engine (na verdade um framework) para Android. Porém, usando a linguagem Java.

Um dos maiores pontos positivos deste livro, que me impressionou desde a primeira página, é sua organização. Tudo está em uma ordem perfeita, explicando desde como usar a IDE do Eclipse, passando pelos conceitos de programação de jogos, game engines (na verdade um framework), e por fim como publicar seu jogo no Google Play. Como o autor é acadêmico, tudo no livro é muito didático.

Alguns capítulos merecem destaque, como o 20 – Música e efeito sonoros, e o 18 – Sprites. Em ambos muitas dicas legais são apresentadas, além do conceito de cada parte. O capítulo 7 – Loop de jogos e temporização também é interessante, e já falei um pouco sobre isso neste post. Senti falta de um pouco mais sobre física, algo além do que foi apresentado no capítulo 12 – Detecção de colisão, e um pouco mais de coisas específicas do Android.

Mas, o que mais me chamou a atenção é que ele utilizou um jogo como projeto para explicar tudo, da criação do mesmo até a engine (na verdade um framework). E este jogo foi o PONG que, na minha opinião, é um jogo perfeito para ensinar qualquer pessoa a programar games. Eu até fiz este post há um tempo explicando como fazer um PONG com HTML5. Neste ponto, o livro acertou demais.

Porém, existem alguns problemas no livro. Na minha opinião, o maior erro do autor foi ensinar tudo isso usando Java. Eu até entendo por que ele escolheu esta linguagem: Java é muito bom para ensinar programação e também é a linguagem nativa do Android, porém eu não concordo com esta escolha. Hoje em dia, com tantos devices e plataformas diferentes, devemos sempre aprender algo que pode ser reutilizado. Fazer o jogo em Java permite apenas, e com muito trabalho, compilar para desktop. Enquanto que utilizando C++ você pode compilar seu projeto para praticamente qualquer coisa.

Outro ponto incorreto é que o livro não ensina a criar sua própria game engine (por isso adicionei o parênteses no texto), mas sim um framework. O framework que o autor ensina a construir usa como base recursos do Android, o que torna extremamente inflexível. No geral é um livro muito bom para aprender conceitos, porém é uma pena ser limitado a ensinar tudo com Java.

Muito obrigado a Editora Novatec por me enviar este livro para fazer esta review. Você pode comprar este livro e outros no site da Novatec, utilize o código GAMEDEVELOPER para ter desconto na compra!

Gostou do post?
Como muitos programadores, aprecio um bom café. Se curtiu este conteúdo, que tal me presentear com um café?
Bruno Cicanci
Escrito por Bruno Cicanci Seguir
Bacharel em Ciência da Computação e pós-graduado em Produção e Programação de Jogos. Atuo profissionalmente com desenvolvimento de jogos desde 2010. Já trabalhei na Glu Mobile, Electronic Arts, 2Mundos, Aquiris, e atualmente na Ubisoft em Londres. Escrevo neste blog desde 2009.