gamedeveloper

Jogos de tabuleiro e sua relação com jogos digitais

Jogos de tabuleiro e sua relação com jogos digitais

Acredito que muitos desenvolvedores de jogos (e jogadores) têm uma paixão especial por jogos de tabuleiro, principalmente jogos diferentes e desafiadores. Neste post quero falar sobre a relação deles com jogos digitais, e como funciona a conversão de um para o outro.

Quando comecei minha pós-graduação em Produção e Programação de Games não imaginava que existia uma conexão especial entre jogos digitais e analógicos (como os de tabuleiro ou card games), e foi após uma aula de Game Design que tudo isso mudou.

Infelizmente não lembro de qual livro o professor fez a citação, mas ele disse que “todos jogos digitais podem ser analógicos, e vice-ver”. Isso significa que, qualquer jogo digital pode ser convertido para um board game ou card game, e que qualquer jogo analógico pode se tornar um jogo digital. É claro que a adaptação nem sempre é trivial e pode exigir muito trabalho.

Vou dar um exemplo: League of Legends é um jogo digital, que poderia facilmente se tornar um jogo de tabuleiro. Tudo nele pode ser convertido:

  • O mapa do jogo seria um tabuleiro
  • Os personagens teriam suas miniaturas e cartas com respectivos atributos
  • Seria necessário algo para marcar a experiência e nível
  • As moedas e a “lojinha” estariam disponíveis para os jogadores
  • Cada jogador teria um número limitado de ações por turno
  • O combate seria utilizando dados e os atributos do personagem

Provavelmente features como marcar experiência e nível poderiam ser simplificadas, para deixar a jogabilidade mais fácil. Um bom exemplo de como ficaria este jogo em um board game é o Krosmaster Arena, que inclusive tem personagens vendidos separadamente (como se fossem “DLCs”):

Existem muitos exemplos de jogos digitais que foram convertidos para analógicos, como Word of Warcraft e Starcraft.

Agora vamos ao exemplo inverso, transformar um jogo de tabuleiro em digital. Aqui entra um detalhe curioso, pode ser bem complicado adaptar todas informações do jogo na interface digital e um multiplayer na mesma tela teria algumas desvantagens como poder ver cartas na mão de todos jogadores. Vamos analisar o board game Ticket To Ride, pois ele possui também uma versão digital chamada Ticket To Ride Pocket.

As cartas que cada jogador tem na mão devem permanecer secretas para ele apenas, pois são recursos para construir ferrovias e objetivos. Desta forma, não seria possível ter uma versão multiplayer no mesmo device, ou seria necessário pedir para todos fecharem os olhos quando você quisesse ver sua mão (mesmo durante o turno de outro jogador).

Pensando nisso, a versão digital só permite multiplayer local se cada jogador estiver com seu aparelho na mesma rede, assim cada um só vê a sua própria mão e quando quiser. Ou você pode jogar online com seus amigos em turnos, como o Words With Friends. Este jogo de tabuleiro possui poucas regras e poucos elementos para ser colocados em uma interface, o que deixou o jogo bem simples de se adaptar.

Outros jogos podem ser um pouco mais complicados de se adaptar, e exigir muitas regras e itens, como é o caso do XCOM: Enemy Unknown e o XCOM: Board game. Outros exemplos são card games famosos como Magic: The Gathering e Pokémon Trading Card Game que também tiveram suas versões digitais lançadas.

Comecei a jogar card games com Pokemon há muito tempo, depois conheci Magic e muitos outros. Recentemente comecei a me interessar mais por board games, e provavelmente vou fazer mais posts sobre este assunto no futuro.