gamedeveloper

Adeus Ghost, olá Jekyll

Há um ano eu decidi migrar o meu blog feito no Wordpress para alguma plataforma que permitisse eu ter um blog estático (sem banco de dados, apenas HTML/CSS) e usar a hospedagem gratuita do GitHub Pages. Na época eu acabei escolhendo usar o Ghost, como contei em detalhes neste post. Um ano depois percebi que não foi a melhor escolha, pois apesar de solucionar os meus problemas acima não era nada prática publicar um post.

Postmortem de 2016

Ano passado muitas coisas relacionadas ao blog e minha carreira aconteceram, então decidi fazer um post falando sobre elas como um postmortem: listar o que deu certo e errado. No final do post vou falar um pouco dos meus planos para 2017.

Final Frontier: Algumas mudanças no projeto

Faz um mês que não escrevo sobre o andamento deste projeto por que ele está parado no momento, mas por alguns bons motivos. Agora está mais claro pra mim onde quero chegar com este projeto, e também como quero fazer isso.

Minha participação no Ludum Dare #37

Mais uma edição da game jam Ludum Dare passou, e desta vez o tema escolhido foi One Room (um quarto/espaço/local). Demorei para pensar no que fazer, e uma das opções que quase desenvolvi foi uma versão simplificada do jogo de tabuleiro Detetive em um quarto de hotel, algo meio adventure game. Como isso iria exigir mais arte do que consigo produzir (por ser programador), eu descartei a ideia.

Mercado de games no Brasil em 2016

Está curioso para saber como foi o desempenho do mercado de games em 2016? O Rafael Querido do site Segredo dos Games reuniu algumas informações a respeito e montou o infográfico abaixo, as referências estão no final da imagem.

Esta semana começa o Ludum Dare #37

Na sexta-feira às 23h (horário de Brasilia) começa o Ludum Dare #37, e desta vez será realizado pelo novo site (que ainda está em desenvolvimento). Ano que vem o Ludum Dare completa 15 anos e esta próxima edição irá testar este novo sistema que será utilizado para expandir esta game jam nas próximas edições.

Por que você faz ou quer fazer jogos?

Acredito que se você está lendo este texto existem grandes chances de você querer desenvolver jogos ou já trabalhar na área. É muito provável que alto te motivou a querer isso, algo mais sério do que “escolhi por que eu gosto de jogar”, já que exige muita dedicação para fazer carreira na indústria de jogos.

ANCINE lança edital inédito para produção de jogos eletrônicos

Recebi o e-mail abaixo e achei que seria interessante de postar aqui, embora seja um pouco em cima da hora.

Engines e frameworks open source no GitHub

O GitHub é uma ótima plataforma para versionamento de projetos com código aberto usando git, mas ele não é apenas isso. Existem muitas features no GitHub que as vezes parecem escondidas mas valem muito a pena ver. Uma parte que eu descobri recentemente foi a página Showcases, que agrupa listas de projetos por categorias. Não todos, mas os mais populares.

Final Frontier: Upgrades e Save Game

Estou um pouco atrasado com este projeto, mas ele não está parado! Neste último fim de semana tive mais tempo para trabalhar no projeto, e comecei a mover algumas coisas de playground para prototype. Isto significa que a fase de experimentar coisas está chegando ao fim e que logo (eu espero!) todos os testes que fiz serão um protótipo jogável.

Revisão de código

Esta é uma prática muito comum em empresas de médio e grande porte, mas na minha opinião poderia ser algo que muitas empresas pequenas deveriam tentar adicionar ao seu processo de desenvolvimento. Existem algumas maneiras formais de fazer revisão de código, mas neste post quero comentar da minha experiência em revisão de código.

Final Frontier: Organizando tarefas

No post anterior sobre o projeto houve pouco progresso por que meus dias estavam corridos, porém estas duas últimas semana foram ainda mais corridas e não conseguir trabalhar projeto na Unity, porém conseguir pelo menos organizar as tarefas do projeto.

Meu novo portfólio

Uma das dicas que sempre falo para quem está começando é montar um portfólio pois, mesmo que no início tenha apenas jogos curtos ou projetos de cursos, é algo para mostrar e é um opcional praticamente obrigatório em um processo seletivo na área de jogos.

Final Frontier: Detalhes do Inventário

No post anterior fiz o inventário expandir quando o cursor estiver em cima de um slot. Desta vez comecei a adicionar alguns detalhes visuais, além de definir o que cada coluna da interface terá em relação a nave.

Videos da GDC no YouTube

A Game Developers Conference (GDC) é bem famosa na indústria, e com certeza o maior evento para desenvolvedores de jogos. A GDC tem sua edição principal nos EUA e algumas edições um pouco menores na Europa e Asia, assim como edições especiais, como a VRDC. Todo conteúdo das palestras ficam disponíveis no site GDC Vault, que possui alguns conteúdos gratuitos mas sua maioria precisa de uma assinatura mensal para ter acesso.

Final Frontier: Expandindo o Inventário

No post anterior demonstrei como iniciei o desenvolvimento da interface do inventário da nave, baseado na interface do jogo Destiny. O inventário ainda não, e desta vez comecei a adicionar mais funções na interface.

Desenvolvendo Jogos Mobile com HTML5

Neste livro, publicado pela Editora Novatec, o autor Luiz Fernando Estevarengo ensina conceitos básicos de desenvolvimento de jogos para dispositivos móveis utilizando os frameworks Phaser, Intel XDK e Cordova/Phonegap.

Final Frontier: Interface do inventário

Os últimos posts foram sobre o desenvolvimento da mecânica do jogo, que por enquanto é apenas uma nave atirando em caixas que explodem. Este mês coloquei o gameplay um pouco de lado para trabalhar na interface de usuário (UI) do jogo, e comecei pela principal tela: upgrade e informações sobre a nave.

Por que temos que jogar jogos diferentes

Isto é algo que já escrevi aqui no blog, mas recentemente percebi que eu não estava fazendo. Ultimamente tenho jogado sempre os mesmos jogos, e isto ficou refletido nos últimos jogos que fiz participando do Ludum Dare.

Final Frontier: Raycast, Spawn e MoSCoW

Faz um mês desde o último post sobre o andamento deste projeto, mas ele não está parado. Mês passado teve o Ludum Dare #36 e realizei uma palestra na USP sobre Game Jams, então meu tempo livre (e os posts do blog) foram voltados a estes eventos. Agora que tudo passou, vamos voltar ao Final Frontier.