gamedeveloper

5 dúvidas sobre programação de jogos

5 dúvidas sobre programação de jogos

Recebi um email de um leitor do blog chamado Alexandre que, como muita gente que está começando, estava com dúvida em relação a indústria de games. Suas 5 perguntas foram tão bem formuladas que eu pedi sua permissão para postá-las aqui no blog, confira abaixo!

No mercado de programadores para games uma certificação conta muito na hora de uma contratação?

Não. É claro que é importante ter pelo menos uma formação sólida como Ciência da Computação ou Engenharia, mas o que realmente conta na contratação é experiência. E o bom é que esta experiência não é necessariamente profissional, conta tudo que você fizer no seu tempo livre e publicar em um portfólio. Meu primeiro emprego com games foi assim, mostrei o que eu já tinha feito e respondi todas perguntas dos entrevistadores.

Quais as qualificação mais desejadas pelas empresas , tanto no brasil como no exterior?

No Brasil: ter portfolio. No exterior: ser formado e ter portfolio. Ai depende do que vc estiver procurando. Se for trabalhar com mobile, por exemplo, muito provavelmente vão cobrar experiência com Unity (aqui e fora). No caso de programadores, os jogos do portfolio não precisam ser bonitos, mas você pode usar arte da internet e fazer o jogo para mostrar que sabe programar.

Em relação e linguagens de programação, devo conhecer a fundo uma linguagem ou ser generalista?

Saber bem uma linguagem de programação é bom, mas lembre-se que ser o melhor em C# não quer dizer que vc seja o melhor em usar C# para fazer jogos com uma engine ou framework. É preciso estudar linguagem de programação sim, mas no caso de jogos também é necessário estudar engines e frameworks. No começo parece que existem milhares de opções, mas depois de um tempo você se acostuma com tudo e a mudar de tecnologia com frequencia e não ficar preso em uma. Minha sugestão para começar é estudar C# e Unity, pois além de ser uma engine muito boa, também é o que as empresas aqui e fora estão mais usando atualmente.

O que você considera decisivo, imprescindível para alcançar o sucesso nesse ramo?

Ter um portfolio (para provar que sabe fazer jogos, como disse anteriormente) e saber Inglês. Quando comecei a minha pós logo percebi que também era necessário saber Inglês e comecei um curso. Isso foi decisivo para minha carreira, pois muitas entrevistas e até mesmo no meu dia a dia nas empresas que trabalhei eu tinha que usar Inglês. E além disso, a maioria dos livros bons estão em Inglês.

Algum outro conselho que queira contar?

Aproveite que você está começando na faculdade e tente encontrar na sua sala pessoas que tenham os mesmos interesses que você, isso pode te ajudar a focar os projetos do curso em games e até fazer um TCC sobre o assunto. E, quem sabe, não sai algo legal de um grupo assim. Outra dica importante: jogue jogos diferentes, não apenas os quevocê gosta. Arrisque baixar jogos que você normalmente não jogaria e tente aprender a fazer uma analise dele. Sempre que você achar que um jogo é ruim tente responder estas duas pergunta: ‘eu conseguiria fazer algo assim?’ e ‘o que eu faria para melhorar este jogo?’. Ah, além de programação, recomendo dar uma lida em game design também para abrir mais sua mente em relação ao processo de criação de jogos.

Muito obrigado ao Alexandre e a todos os outros leitores que acompanham o meu blog e me enviam emails. Tenho atualizado pouco aqui nos últimos meses, e até os emails estou demorando para responder. Mas (como já disse muitas vezes antes) vou tentar me organizar melhor para sempre postar um conteúdo legal aqui e responder emails o mais breve possível.

Imagem da capa: Computer programming source code do Shutterstock.