gamedeveloper

Vamos falar sobre salário

Vamos falar sobre salário

Este é um assunto bem complicado no Brasil pois, com tantas pessoas querendo trabalhar com desenvolvimento de jogos, muitas empresas se aproveitam disso e oferecem salários baixos.

Vou focar este post na área de programação, pois é mais fácil pra mim dar exemplos. É bem comum um programador de jogos ganhar menos do que um analista de sistema, mesmo tendo mais anos de experiência. Para deixar isso mais simples, não estou comparando conhecimento individual, mas sim anos de experiência pois é a primeira coisa que muitas empresas olham no currículo.

Em 2008 terminei minha graduação em Ciência da Computação, e no começo de 2009 comecei minha pós-graduação em Produção e Programação de Games. Antes de eu trabalhar com jogos sempre fui analista de sistemas, e com 3 anos de experiência em programação meu salário bruto na época era R$4.000 para um cargo júnior, um excelente salário para um recém formado.

2 anos depois disso, quando estava terminando minha pós-graduação (só faltava o TCC) e com 5 anos de experiência como programador, consegui meu primeiro emprego na área de jogos na Glu Mobile (que fechou o estúdio daqui em 2011) para ganhar um salário de R$3.000 como programador de nível intermediário. Ou seja, por vontade de trabalhar com jogos abri mão de um salário maior, o que normalmente acontece com todo programador que trabalhou com sistemas antes de ser programador de jogos.

Mais tarde, 1 ano depois, aceitei o mesmo salário para trabalhar na Electronic Arts (que fechou o estúdio daqui em 2013), ocupando o mesmo cargo de nível intermediário que estava na Glu Mobile. Estava ganhando pouco, porém estava na área de jogos e em uma empresa muito grande lá fora. Nesta época estava com quase 6 anos de experiência, com uma graduação e uma pós-graduação, ganhando menos do que quando eu tinha acabado de me formar. Porém, nunca estive mais feliz.

É muito difícil acertar de primeira o curso e a carreira que realmente queremos, e eu tive a sorte de fazer a escolha correta cursando Ciência da Computação e me especializando em games. O grande problema é que muitas empresas de jogos sabem que trabalhar com games é o sonho de muita gente, por isso exigem um grande conhecimento na área e pagam salários bem baixos. É claro que isto não se aplica a todas empresas, muitas simplesmente não podem pagar salários altos por serem pequenas.

É indiscutível que, aqui no Brasil, um analista de sistemas com 6 anos de experiência tem um salário bem maior (praticamente o dobro) do que um programador de jogos com o mesmo tempo de experiência. Por isso é bem comum dizer que quem trabalha com jogos no Brasil é por que realmente ama o que faz, pois há mais vagas para se trabalhar como analista do que programador de jogos e que geralmente pagam mais.

Os exemplos que dei aqui foram todos com valor para contratação CLT. É bem comum empresas de jogos contratarem como PJ, pois é vantajoso para a empresa e também o salário oferecido pode ser maior do que CLT (mas sem benefícios). Infelizmente esta é a realidade de quem trabalhar com jogos no Brasil. Mesmo meus exemplos sendo de alguns anos atrás, a única coisa que mudou hoje é que temos ainda menos empresas para trabalhar por aqui.

Imagem da capa: Salary variation do Shutterstock.