gamedeveloper

Incentivos financeiros para desenvolver jogos no Brasil

Incentivos financeiros para desenvolver jogos no Brasil

Este post foi uma sugestão do leitor Felipe, que inclusive me enviou boa parte do conteúdo abaixo. Ser um desenvolvedor independente não é fácil, principalmente quando se tem pouco ou nenhum recurso para investir.

Até pouco tempo atrás a maneira mais comum para nós brasileiros conseguir investimento era ir atrás de publishers de fora e apresentar um jogo quase pronto, nada de idéias ou protótipos inacabados. E mesmo sendo possível conseguir investidores fora do país, ainda assim era necessário tirar dinheiro do próprio bolso para construir o jogo antes de ser apresentado, além dos custos de viajar para eventos e apresentar o jogo.

Felizmente aos poucos isso tem mudado no Brasil, e agora temos algumas opções para ter o jogo financiado por programas do governo. Alguns estúdios brasileiros já se beneficiaram ou estão se beneficiando dos programados que vou comentar abaixo. Não sou especialista neste assunto, portanto o conteúdo abaixo foi escrito baseado nos links que recebi e mais o que pesquisei. A ideia deste post é mostrar as alternativas que temos no Brasil, e não entrar em discussões políticas.

Lei Roanet

Acredito que o primeiro programa do governo que passou a aceitar jogos foi a Lei Roanet do Ministério da Cultura, que depois de muito custo começou a ver jogos como uma expressão artística e não como um brinquedo ou jogo de azar. O jogo Toren, da Swordtales, conseguiu investimento através desta lei e foi lançado ano passado para PC e PS4. O vídeo abaixo explica como funciona este programa.

Editais da Prefeitura de São Paulo

A prefeitura de São Paulo tem editais voltado para investimento em produções audiovisuais, e jogos são aceitos. My Night Job, da Webcore Games, foi lançado este ano com investimento obtido através de um edital. Ninjin: Clash of Carrots, da Pocket Trap, também conseguiu investimento pelo edital da prefeitura.

Após o Big Festival, o edital Batalha Animada foi aberto e conta com R$100 mil para o desenvolvimento de games para dispositivos móveis. Mais R$100 mil são oferecidos por uma parceria com o Canadá. É claro que não é fácil conseguir o investimento através de um edital, mas existem algumas opções e vale a pena ficar de olho no site da Spcine.

INOVApps

O INOVApps é um concurso do Ministério das Comunicações que tem como objetivo apoiar o desenvolvimento de aplicativos para dispositivos móveis. É um pouco difícil encaixar um jogo neste concurso, pois ele requer que o projeto se encaixe em algumas categorias específicas, e a mais segura para jogos é Educação/Ensino. Não é um concurso difícil de participar e ganhar, pois não há apenas um projeto selecionado, mas precisa ter um bom material para ser submetido e se adequar ao edital do concurso.

Parece que alguns jogos que ganharam este concurso ano passado tiveram seu financiamento suspenso devido a uma decisão judicial, mas este é o único link sobre o assunto.

BNDES

A Aquiris, desenvolvedora do Horizon Chase que venceu o prêmio de melhor jogo no Big Festival, foi a primeira empresa brasileira do setor de games a conseguir investimento do BNDES. Foram R$ 1,5 milhão financiados para o plano de negócios da empresa. Eu acredito que este deve ser o financiamento mais difícil de conseguir, mas também é o que deve investir o maior valor em uma empresa.

Outras formas de investimento

Apesar de ser um concurso, o Big Festival possui um bom prêmio para os vencedores e, o que é mais importante na minha opinião, visibilidade internacional. Os vencedores saíram em portais de games no Brasil e no exterior, o que pode ajudar bastante a divulgar o jogo e talvez abrir novos investimentos para a empresa.

Não tenho certeza, mas acho que para a maioria dos programas acima é necessário ter uma empresa aberta, por isso concursos são uma boa forma de conseguir dinheiro para investir em projetos.

Se você conheço outros incentivos financeiros para desenvolver jogos no Brasil deixe um comentário abaixo que eu adiciono nesta lista.

Imagem da capa: Young man using a laptop do Shutterstock.