gamedeveloper

Como ser um programador de jogos: Concursos

Como ser um programador de jogos: Concursos

Muitas vezes temos a vontade de fazer algo, mas não temos uma motivação forte o bastante para levamos nosso projeto a diante. Concursos de desenvolvimento de jogos são motivadores incríveis para começar projetos, e ainda pode te ajudar a entrar na área.

Tem muita gente que não se acha criativa para ter ideias de jogos, ou até tem várias ideias diferentes e não sabe qual fazer. As vezes você tem um grupo de amigos que não consegue decidir qual jogo fazer por te varias ideias disponíveis, e ninguém querer abrir mão da sua própria ideia.

Bom, tudo isso pode ser resolvido participando de concursos! Na verdade, participar de concursos pode te dar mais do que isso, pois além de você aprender a fazer um jogo, este jogo pode se tornar um produto para ser publicado em sua própria empresa indie ou até usar como um portfólio para entrar em uma empresa de games. Eu acredito que concursos de desenvolvimento de jogos são um parte importante na formação do profissional que quer trabalhar com jogos.

Concursos geralmente tem um tema revelado pouco antes de seu início, o que da uma condição justa para todas equipes. Com um tema ficam mais fácil pensar na ideia do jogo. Você pode se basear em outros jogos semelhantes ou tentar usar uma mecânica completamente diferente e adaptar ao seu jogo. Acredite, com um tema fica muito mais fácil de começar.

Existem também concursos que não tem tema, e geralmente as pessoas enviam seus melhores jogos para concorrer. Existem concursos internacionais, como o IGF (Indie Games Festival), que já premiou e deu fama a jogos incríveis como Braid, Super Meat Boy, FEZ, Minecraft, entre outros. Aqui a competição é alta, e novos padrões são criados. Confira como foi a premiação deste ano no video abaixo.

Uma versão bem menor disso, e nacional, é a SBGames (Simpósio Brasileiro de Desenvolvedores de Games), que inclusive será mês que vem em São Paulo. Aqui são enviados jogos prontos ou em fase de desenvolvimento, e existem categorias para participar. Este ano sou finalista nas categorias Melhor Jogo Completo e Melhor Jogos Mobile com o jogo Combo Nuts, o qual participei como programador (leia aqui o postmortem deste jogo).

Estes são dois exemplos de concursos sem temas definidos, e geralmente você se prepara com muita antecedência para participar. Muitas empresas e grupos independentes inscrevem seus jogos e estas premiações são muito bem-vindas para a equipe, além de dar fama ao jogo.

Agora vou falar de outros concursos, que são curtos e baseados em temas, também conhecidos como jams. Game jams acontecem durante todo o ano, e existem muitas disponíveis. No Brasil o mais famosos é o SP Jam, que este ano foi no final de agosto, onde equipes se junta em um local comum para criar um jogo em 48 horas seguindo um tema. Os principais desafios aqui são a pressão em fazer o jogo sem perder tempo e a tensão que sempre pode acontecer entre os membros da equipe.

Existem também jams virtuais, que podem ser feitos sozinhos, como o Ludum Dare, que é um desafio de fazer um jogo baseado em um tema específico sozinho. O video abaixo é uma compilação de vários jogos desenvolvidos durante uma edição do Ludum Dare, com mais de 2.000 jogos desenvolvidos em 1 fim de semana. É incrível o que pode ser feito com vontade, criatividade e muito café para não dormir!

Existem diversos outros concursos anuais, como a Imagine Cup da Microsoft (para estudantes) e o e-Games do SENAC (fui finalista duas vezes neste). Há também o site GameJolt, que é uma comunidade de desenvolvedores independentes que publicam seus jogos lá. Eles organizam vários concursos durante o ano, principalmente jams. Participei uma vez e recomendo.

Não faltam opções de concursos para você participar com seu jogo, ou game jams para você criar algo em um fim de semana, sozinho ou com uma equipe. Se você não tem ideias ou não sabe por onde começar a fazer um jogo, participar de concursos é uma boa opção para ter um primeiro contato.