gamedeveloper

Análise de jogos

Existem algumas maneiras de se analisar um jogo através de um olhar crítico. Na matéria de Game Design, na pós-graduação, uma das formas que utilizamos para analisar um jogo são as 6 características de jogos identificadas por Jasper Juul, em seu livro Half-Real: Video games between Real Rules and Fictional Worlds. Este livro, assim como o Game Design Workshop, são essenciais para game designers.

Neste livro, Juul apresenta sua definição sobre o que um jogo é, o que ele deve proporcionar ao jogador, e quais são seus valores e influências:

“Um jogo é um sistema formal baseado em regras com um resultado variável e quantificável onde diferentes resultados são associados a diferentes valores. Os jogadores depreendem esforços para influenciar o resultado sentindo-se ligados a estes resultados e as consequências desta atividade são opcionais e negociáveis” – Jasper Juul

Nesta descrição estão características básicas que diferenciam o jogo de uma brincadeira, como a regra, que direciona o jogo, dá um objetivo e torna o jogo divertido (ou não). Uma brincadeira não tem regras, ou se têm elas podem variar, diferenciando de um jogo que possui regras definidas. Porém, as regras de um jogo também podem ser alteradas, mas ainda sim possuem um objetivo, diferente de uma simples brincadeira.

Podemos analisar um jogo completamente seguindo as 6 características de Juul que estão em sua definição: (1) Regras: Jogos são baseados em regras; (2) Resultados variáveis e quantificáveis: Os resultados dos jogos variam e podem ser quantificados; (3) Valorização do Resultado: Aos possíveis resultados de um jogo são atribuídos valores positivos e negativos; (4) Esforço do Jogador: O jogador exerce um esforço com a intenção de alterar o resultado; (5) O jogo é conectado ao resultado: O jogador percebe-se conectado ao resultado fica feliz ao ganhar e triste em perder; (6) Consequencias negociáveis: As consequencias do jogo no mundo real são opcionais.

Complementar à estas características, podemos analisar também o tipo de desafio **que um jogo proporciona. Os desafios podem segmentar um jogo em um determinado público alvo, pois desafios muito complexos vão atrair jogadores **hardcore, enquanto desafios fáceis são preferidos por jogadores casuais. O game designer deve saber dosar o nível de desafios que o jogador enfrenta, pois isto também reflete em outros fatores como jogabilidade e diversão.

O que mais um jogo deve ter? Além do que foi definido por Juul e dos desafios, um jogo também possui peças e arenas. O jogador utiliza as peças de um jogo para interagir em sua arena, de acordo com a jogabilidade e o objetivo do jogo.

Utilizando todas essas características que um jogo deve ter, fiz uma análise do jogo Team Fortress 2, da Valve, e escrevi um artigo sobre isso. Na época que escrevi esse artigo, eu tinha jogado pouco do Team Fortress 2, mas já estava bem impressionado com a qualidade e diversão deste FPS. O arquivo está disponível para download aqui.